Desvendando o Renascimento

img-20190117-wa0001

O Renascimento começou na Itália com o desenvolvimento das cidades e do comércio. As metrópoles abrigavam importantes famílias nobres que, gozando de prosperidade econômica, resolveram financiar e proteger artistas, cientistas e literatos. Era um meio, até mesmo, de esses nobres serem socialmente reconhecidos e valorizados. Esse comportamento influenciou ricos burgueses e membros do alto escalão da Igreja Católica, inclusive papas. Esses protetores de artistas eram chamados de mecenas. No final do século XV, Gutenberg desenvolveu a imprensa e as ideias que estavam fechadas nos conventos, mosteiros e bibliotecas reais ganharam as ruas. Isto deu um “empurrão” na cultura letrada. É verdade que o número de analfabetos era muito grande, mas o acesso ao conhecimento aumentou muito. Em Desvendando o Renascimento – Explosão Artística e Cultural, Bruna Cantele e Heródoto Barbeiro traçam um panorama histórico do período, abordando temas como a cidade de Veneza e a ingovernável Alemanha; a economia e o comércio da época; as universidades e as invenções; além da questão da sociedade, com seus hábitos e curiosidades. O livro, também, traz um capítulo exclusivo sobre a evolução dos direitos mercantil e internacional. Você gostaria de conhecer o cotidiano renascentista, a vida da corte, a música, a moda, os alquimistas, os feiticeiros, a habitação, a arte, a religião, a alimentação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s