Maçonaria, tráfico de escravos e o Banco do Brasil

img-20190117-wa0001

Baseado em documentos autênticos, este livro traz diversos artigos que quebram paradigmas historiográficos não só do Brasil como da América Latina, nos quais a Maçonaria esteve inserida. O texto que discorre sobre as Lojas Lautarinas derruba o mito de que teria havido uma Grande Loja em Londres liderada por Francisco Miranda, que teria iniciado homens famosos, como Simón Bolívar, Bernardo O’Higgins, San Martín e outros. O historiador William Almeida de Carvalho explica que os maiores historiadores maçônicos e profanos, como Américo Carnicelli, Jaime Eyzaguirre, José Castellani e Américo Jacobina Lacombe, sempre acreditaram nisso. Portanto, o que é apresentado aqui será um marco em termos de avanço historiográfico. Outro tema instigante abrange o tráfico de escravos como grupo estratégico de empresários e banqueiros na história do Brasil, que financiaram a independência do país. A obra ainda contém a biografia de nomes importantes no cenário mundial, como Conan Doyle, René Guénon e Oscar Wilde, além de uma homenagem ao escritor e historiador maçônico Kurt Prober. Trazendo à tona assuntos como: Teologia Maçônica, Banco do Brasil, Maçonaria na Espanha e muito mais, este livro expõe uma bela novidade na nossa historiografia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s